terça-feira, abril 05, 2005

MUITO BOA!!

Decisão proferida pelo juiz Rafael Gonçalves de Paula nos autos nº 124/03 - 3ª Vara Criminal da Comarca de Palmas/TO:

DECISÃO
Trata-se de auto de prisão em flagrante de Saul Rodrigues Rocha e Hagamenon Rodrigues Rocha, que foram detidos em virtude do suposto furto de duas (2) melancias. Instado a se manifestar, o Sr. Promotor de Justiça opinou pela manutenção dos indiciados na prisão. Para conceder a liberdade aos indiciados, eu poderia invocar inúmeros fundamentos: os ensinamentos de Jesus Cristo, Buda e Ghandi, o Direito Natural, o princípio da insignificância ou bagatela, o princípio da intervenção mínima, os princípios do chamado Direito alternativo, o furto famélico, a injustiça da prisão de um lavrador e de um auxiliar de serviços gerais em contraposição à liberdade dos engravatados que sonegam milhões dos cofres públicos, o risco de se colocar os indiciados na Universidade do Crime (o sistema penitenciário nacional)...
Poderia sustentar que duas melancias não enriquecem nem empobrecem ninguém.
Poderia aproveitar para fazer um discurso contra a situação econômica brasileira, que mantém 95% da população sobrevivendo com o mínimo necessário. Poderia brandir minha ira contra os neo-liberais, o consenso de Washington, a cartilha demagógica da esquerda, a utopia do socialismo, a colonização européia.... Poderia dizer que George Bush joga bilhões de dólares em bombas na cabeça dos iraquianos, enquanto bilhões de seres humanos passam fome pela Terra – e aí, cadê a Justiça nesse mundo? Poderia mesmo admitir minha mediocridade por não saber argumentar diante de tamanha obviedade.
Tantas são as possibilidades que ousarei agir em total desprezo às normas técnicas: não vou apontar nenhum desses fundamentos como razão de decidir. Simplesmente mandarei soltar os indiciados. Quem quiser que escolha o motivo.

Expeçam-se os alvarás. Intimem- se

Palmas – TO, 05 de setembro de 2003.
Rafael Gonçalves de Paula
Juiz de Direito

quinta-feira, março 31, 2005

Tendo em vista a atual conjuntura política da "Bruzundanga", lá vai:

"Haverá um dia em que todos voltaremos a ser felizes: será o dia em que Rosinhas serão apenas flores, Garotinhos apenas crianças, Martas voltarão a ser bichos de pele felpuda, Serra será apenas um acidente geográfico ou uma ferramenta, Genro apenas o marido da filha, Lula apenas um molusco marinho...
... Ah!! E Severino apenas o porteiro do prédio!"
(Autor Desconhecido, com o qual eu concordo)

segunda-feira, fevereiro 14, 2005

A pergunta que não quer calar...

Não queria deixar emoções transparecerem nesse blog e deixar isso pro meu pessoal, mas eu preciso desabafar:

Existe algo pior que professor filho da puta??? (mesmo que professor filho da puta as vezes soe meio redundante, chegando até a ser plonastico...)

São várias as espécies que podem ser classificadas nesse gênero:
1) Aqueles professores que sabem muito do assunto e por isso pensam que são Deus;
2) Aqueles que sabem porra nenhuma da cadeira que ensinam e continuam achando que são Deus;
3) Aqueles que mandam os alunos lerem 300 páginas em 2 dias para fazer um "trabalhinho simples em sala na próxima aula", e ainda dizem que são compreensivos com os alunos e o volume de tarefas que estes tem que fazer e, por isso, aliviam;
4) Aqueles que não dão aula ou dão uma aula muito fajuta e ainda pensam que são amados pela turma;
5) Aqueles que só aparecem 3 vezes por semestre: pra aplicar prova (1ª unidade, 2ª unidade e final);
6) Aqueles cujos critérios de correção da prova são um dos maiores mistérios da natureza;
7) Aqueles que dão as notas nas provas baseados em qualquer outra coisa e simplesmente desconsideram as respostas dos alunos para as questões (pra que entao a porcaria da prova?);
8) Aqueles que soltam piadinhas nada engraçadas a "aula" inteira e juram que estão agradando;

Esqueci alguém??

Sofia Amundsen (mais parecendo a Hermione Granger tendo um surto de Holden Caulfield)

sexta-feira, fevereiro 11, 2005

Bem , acredito ser muito interessante discutir o sistema econômico em que vivemos, questão essa já inicialmente abordada pela Senhorita Sofia Amundsen na postagem anterior . Até a derrocada do socialismo real , caracterizada pela reunificação alemã em 1989 e pelo desmembramento da União Soviética a partir de 1991, vivia-se o dualismo da Guerra Fria , em que capitalistas e bolcheviques dividiam o mundo em esferas de influência,procurando mostrar o melhor de si para garantir mais adeptos.Hoje o capitalismo organiza sozinho as regras neoliberais da sociedade , através da internacionalização da produção , globalização das finanças e criação de uma nova divisão do trabalho pelas transnacionais que diminuem a interferência Estatal . A Revolução Tecnológica, que ocorreu nesses anos de mudanças , facilitou a propagação do capitalismo ao fabricar meios mais potentes de tranporte e comunicação. Para os neoliberais, os mecanismos de mercado são naturalmente racionais , podendo organizar a sociedade sem a presença de um Estado soberano. Dessa forma , é dispensável a influência de um governo central disciplinador da economia . No entanto livres para atuar , as empresas utilizam artifícios monopolizadores, como trustes e carteis , que destroem a concorrência e institucionalizam a violência econômica. Esse quadro de ética é o parâmetro que a vida social e individual tendem a seguir . Como forma de aumentar os lucros, os trabalhadores são comumentes trocados por máquinas criando o desemprego estrutural e aumentando a exclusão social. A idéia de concorrência torna-se mais importante que a de humanismo.Diante da impossibilidade de escolher por outro sistema econômico, é preciso modificar o capitalismo para que ele não ultrapasse os limites éticos estabelecidos pela sociedade.É importante a presença de um Estado democrático que represente coerentemente os interesses da população para evitar que organizações empresariais façam do país uma mera região de exploração e comércio.(por Dama de Vermelho- nome provisório)

quarta-feira, fevereiro 09, 2005

Eu nem ia postar logo, mas ao entrar na página principal do IG pra ler meus emails dei de cara com a seguinte “notícia” (se é que isso pode ser chamado assim):

“Jean sobre Rogério: "Ele representa o pior dos valores da burguesia"
O líder desta semana no BBB5, Jean, indicou o médico Rogério ao paredão e disse ter se livrado de uma sombra no coração com a saída do paulista na terça-feira (8), com 92% dos votos. Ele conversou com Pink sobre as atitudes do ex-adversário e expôs suas opiniões.
- Acho que ele representa o pior dos valores da burguesia, que é a coisa do poder, do status, dos carros, julgou Jean.
Pink então argumentou que "como médico ele é outra pessoa, se transforma". Mas Jean não muda de opinião. Segundo ele, as pessoas são "muita coisa, não uma pessoa só". Ele confessa que indicou Rogério à berlinda por não se identificar com o médico nem concordar com seus valores.
- Eu jamais seria amigo dele lá fora, afirma o baiano.”

Com todo esse “furdunço” de Big Brother, eu fico me questionando: será que algum dia o Geoge Orwell sonhou que tanta gente fosse falar (indiretamente) da obra dele sem ao menos saber que o pobre coitado existiu? Muita gente (não apenas a Globo) ganha em cima do Grande Irmão. Apenas a título exemplificatico, assistam a meia hora desses programas de “futricas de dona-de-casa e de quem não tem mais o que fazer” que passam à tarde. Ou ainda observem o site de onde tirei a fofoca acima. Até onde eu sei o IG não é vinculado a Globo.com. Nessa época do ano tudo gira em torno do Big Brother... (e isso eu to falando só no Brasil!!)
Mas, retornando ao assunto central: honestamente acredito que a burguesia tenha valores bem piores que “poder, status e carros” como descrito pelo professor bahiano. Poder é inerente à natureza humana. Nem que seja só um pouquinho. Aliás, a União Soviética nunca saiu da ‘ditadura do proletariado’ porque sempre houve uma criatura no poder. Status... Bem, quem não quer ser reconhecido por algo que fez, deixou de fazer ou só pra aparecer mesmo. E os carros... Pula essa parte!
Os “valores burgueses” estão em sua maioria enraizados na nossa sociedade! Se não fosse a revolução industrial (instigada pela burguesia) não haveria concorrência e se não fosse a concorrência não haveria a necessidade de pesquisa tecnológica para esquentar o mercado e sem essas pesquisas, caros leitores (isso soou tão machadiano...) não existiriam comodidades como as que temos hoje muito menos o acesso à informação rápida. Sem isso eu não estaria na frente do meu teco-teco (que travou duas vezes enquanto eu escrevia isso) escrevendo nem você, caro leitor (gostei disso!!), lendo! Sem o capitalismo a mansão onde funciona o dito programa não seria viável muito menos a tecnologia empregada para transmití-lo. E principalmente o prêmio de “Hum milhão de Reais” não teria fundamento.
Não quero com isso dizer que a burguesia é linda ou ser uma espécie de “advogada do diabo”. Não compactuo com as injustiças sociais que o capitalismo incita (esse, aliás, valor bem pior que "carros"). Mas é que não dá pra ser “anti-burguês” (digo isso nos moldes descritos por Marx da sociedade anti-capitalista sonhada por ele) sem ser contraditório ou, no mínimo, hipócrita!
Sofia Amundsen (pseudonimo provisório)


Considerações iniciais

A primeira discussão em torno da criação do blog foi: qual deveria ser a função social dele.

É mentira. Foi qual nome deveríamos pôr no blog.

discordo : foi qual o nome q cada um deveria assumir aki.

Eu não gosto de escrever "axim", então, quando encontrarem posts com essas terminologias estranhas, não desconfiem de mim.

Trata -se de um conjunto de palavras de uso comum ao meio idiomático empregado na internet , naum pode ser encarado como uma forma errônea de expressar-se, mas como uma variação linguística de domínio corrente entre os usuários do universo virtual.

(Assobiando "Patience") Dá pra parar com esse namoro?? Vamos voltar ao blog... Bem, pra resumir, chegamos a conclusão alguma (como pode-se notar) sobre o que deve tratar o blog. Resumo da Ópera: cada um escreve sobre oq vier na telha...

Ninguém falou que se tratava de um erro... Freud pode explicar tal interpretação. Mas desde já estou feliz por este se tratar do único texto que faremos em conjunto, uma vez que a dama de vermelho escreve lenta e pausadamente...

Eu acho q to sobrando aqui...

Na minha opinião , o comentário acima postado pelo "doutor" de preto é irrelevante diante da intenção maior do blog ,q em última conclusão do grupo do alvará de soltura seria tratar de assuntos de enfoque social e não julgamentos sobre a ortografia dos demais usuários . Deve ser muita falta do q postar e alguem q coloca FREUD como inspirador ja esta provavelmente ultrapassado.

Ninguém estava se incomodando com sua falta de esclarecimento ortográfico, dama de vermelho. Neurocientistas estudam a aplicação da teoria freudiana na contemporaneidade, o que não me torna alguém fora da órbita da modernidade ou alguém obsoleto. Não fui apresentado ao computador na semana passada! Eu já sei que e-mail não é site e que site não é coisa de terreiro de santo. Dama de vermelho, não tente apurar sua mente pouco sã e tente manter a calma. Você tem um blog, não um livro sagrado!

Perai... Quanto ao terreiro de santo eu discordo em partes... Meu AMADO computador as vezes precisa de uns despachos pra abrir qualquer site. Tudo bem, não é isso q está em questão. Bem, caros leitores, vocês infelizmente não têm o privilégio q eu estou tendo nesse momento de estar perto de uma briga tão infudamentada quanto essa. A dama de vermelho e o senhor de preto, como foram designados um pelo outro, discutindo na cozinha e nesse momento sentados atras de mim e discutindo que uma linguista falou algo sobre a forma de escrita na internet... SENHOR!!
Já deu pra perceber o clima q esse blog vai ter, né? Isso porque excepcionalmente hoje estamos reunidos. Deliciem-se com as discussões antológicas e sobre os mais variados assuntos que vossas senhorias puderem imaginar.Bem Vindos a esse mundo de loucos!

eu ganhei

Retificação: eu ganhei!